1 de jun de 2010

Já ouviu falar do TED?

Por Gabriela Baldan
A Califórnia é berço de muitas coisas diferentes. O TED é uma delas. Um pessoal se reuniu pela primeira vez em 1984 para trocar ideias inovadoras sobre Tecnologia, Entretenimento e Design. São palestras curtas, de até 20 minutos, que permite um giro bem dinâmico de palestrantes e assuntos. Hoje, os assuntos não de restringem mais àqueles que deram o nome ao evento, discute-se de tudo. E o mais legal é que o que é aprensentado é só aquilo que importa. São discursos "direto ao ponto".





A partir do ano 2000, as palestras começaram a ser postadas no TED.com e alcançaram a marca de 50 milhões de TED Talks assistidas. O evento cresceu para o TED Global (que acontece anualmente na Inglaterra), há também o TED India e o TED Prize. Os eventos independentes levam o nome de TEDx. No ano passado tivemos o TEDx São Paulo, primeiro no Brasil. Vale muito a pena navegar pelo site (www.tedxsaopaulo.com.br) e assitir às palestras. Não vou dar dicas. Não dá pra influenciar, todas valem a pena.




O lema das TED Talks é "Ideas worth spreading" (Ideias que valem a pena ser compartilhadas). Ideias que valem a pena ser compartilhadas. Nao vale a pena ficar falando de algo que merece ser visto. Então acesse www.ted.com e viaje nas ideias. As palestras são em inglês, mas você pode escolher legendas em vários idiomas. Há filtros de pesquisa: as mais engraçadas, as mais inspiradoras, as mais informativas, você escolhe. O importante é que todas são mais alguma coisa.

Tá, só uma dica: http://www.ted.com/talks/dan_gilbert_asks_why_are_we_happy.html

30 de mai de 2010

Um ponto de chegada, um lugar de memórias



crédito foto: Wikimedia

Angela Sanchez

O Memorial do Imigrante, um dos mais importantes pontos históricos e culturais da Zona Leste, preserva parte da mistura de origens que forma o brasileiro.
O grande prédio que hoje recebe visitantes, na Rua Visconde de Parnaíba, na Mooca, em seus primeiros momentos de existência tinha a função de receber os imigrantes que chegavam do porto de Santos à São Paulo. A Hospedaria dos Imigrantes começou a ser construída em 1886, já recebendo os primeiros imigrantes no ano seguinte, ainda inacabada, e sua construção foi concluída em 1888. Ao longo dos anos o prédio sofreu alterações em sua arquitetura, entretanto, seu projeto original de Antonio Martins Haussler, construído em forma de “E”, tinha capacidade de abrigar mais de mil imigrantes.
A Hospedaria, em geral, abrigava os imigrantes por um período de oito dias, que era o suficiente para que eles acertassem seus contratos de trabalho. A hospedagem, refeições e serviços médicos eram gratuitos. Em 1978, a Hospedaria recebeu seu último grupo de imigrantes, e em 1982, o conjunto arquitetônico foi tombado pelo Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Arqueológico, Artístico e Turístico (CONDEPHAAT). Quatro anos após é criado o Centro Histórico do Imigrante. E, finalmente, em 1998, é criado o atual Memorial do Imigrante.
O Memorial do Imigrante é um ponto de encontro para imigrantes e seus descendentes. Um atrativo para seus visitantes são as exposições permanentes e temporárias. Entre as permanentes estão a Fazendinha de Café e Casa do Colono, o Espaço Ecumênico Exposição: Café e Imigrantes, e a Sala da Navegação. Estas exposições apresentam um pouco da história do lugar e das pessoas que passaram por ali. O Memorial possui um grande acervo histórico com, fotografias, objetos e documentos; além de uma biblioteca.
Hoje, é possível pesquisar o acervo do museu para encontrar os registros de chegada e saída dos imigrantes, basta ter os dados da pessoa para usar um dos terminais de consulta disponíveis no museu. A professora Marcia Rosely, pesquisou e achou antepassado. “Meu avô Matheus veio da Itália ainda menino e a gente não sabia nada muito bem sobre isso, procurei ele, só por curiosidade, e fiquei muito feliz quando eu achei. É bom a gente poder aprender mais sobre as pessoas que deram origem à nossa família, e aprender mais sobre aquelas pessoas especiais que já não estão mais aqui”, declara ela.
Para celebrar a mistura de origens que compõe a cultura brasileira, todo ano há um evento, que no ano passado chegou a sua 14ª edição, a Festa do Imigrante. Geralmente realizada em dois finais de semana, o objetivo da festa é mostrar a diversidade de culturas e as características de cada país. São feitas apresentações de danças e manifestações culturais características de cada país, além das tradicionais barracas de comidas típicas.
A festa já tem um público fiel. “Ano passado foi a terceira vez que eu fui na festa. Eu adoro. É muito alegre e a gente se diverte bastante. É interessante ver as danças e as pessoas vestidas com roupas típicas. Isso além das comidas, tem tanta opção que eu nunca sei o que escolher” diz Rosa Maria.

Memorial do Imigrante - Rua Visconde de Parnaíba, 1316, Mooca - São Paulo - SP
Tel.: (11) 2692.1866
Ingressos: R$ 4,00 a inteira (entrada gratuita no último sábado do mês)
Aberto: De terça a domingo (inclusive aos feriados).
Horário: 10h às 17h

25 de mai de 2010

Assombrados pelo medo

Angela Sanchez


Passar por uma situação de ameaça à vida ou a integridade física; isso é o necessário para desencadear o chamado TEPT (Transtorno de Estresse Pós-Traumático), situações como essas estão cada vez mais presentes no cotidiano do mundo. O TEPT é reconhecido desde o século XIX, mas só recebeu esse nome em 1980, quando a Americam Psychiatric Association o acrescentou à terceira edição do Diagnostic and Statistical Manual of Mental Disorders (DSM-III), ele foi uma tentativa de entender o que acontecia com os veteranos do Vietnã.
Um trauma é um acontecimento inesperado e ameaçador que provoca mudanças psicológicas no indivíduo, tal acontecimento pode ser caracterizado por um assalto, estupro, sequestro, desastres naturais ou acidentes em geral. Após uma situação de trauma a pessoa pode desenvolver sintomas como lembranças intrusivas, medo exagerado, dificuldades com sono, hipervigilância, reação de susto aumentada, querer evitar lugares que lembrem o trauma, embotamento afetivo – isto é dificuldade de se expressar – entre outros. São estes os sintomas que caracterizam o TEPT.
Por vezes, esse transtorno pode ser confundido com o transtorno do pânico, definido como crises recorrentes de forte ansiedade ou medo, ou com a agorafobia, comportamento onde se evita lugares ou situações onde o escape seria difícil ou embaraçoso, geralmente está relacionada ao transtorno do pânico. Mas o professor da Facudade de Psicologia da FMU, e um dos criadores do Foccus – Núcleo de Psicologia Aplicada, que atende a vítimas de violências, Othon Vieira Neto explica que a principal forma de diferenciá-los é a existência de uma situação de perigo desencadeante.
O TEPT traz sofrimento psicológico muito intenso e afeta outras pessoas da família e que convivem com a vítima. O indivíduo se isola e busca não sair de lugares em que se sente seguro. “O alcoolismo e o uso de drogas é usado por muitos como uma sendo uma estratégia para amenizar o sofrimento dos sintomas” alerta a psicóloga e colaboradora do Foccus Louisanne Sennyey Sanchez. “Deixar a pessoa falar sobre o acontecimento e seus sentimentos”, essa é a recomendação de Othon para aqueles que cercam uma pessoa com TEPT.
Para tratar esse transtorno recorre-se a psicoterapia, sendo uma neurose diferente das outras deve ser tratada em separado. Utiliza-se a técnica do esgotamento da lembrança traumática da pessoa uma vez que, segundo Othon, “quando a situação passa a ter um sentido e é integrada em uma cadeia associativa, a lembrança permanece, mas pára de trazer sofrimento”. A farmacoterapia é utilizada quando o nível de ansiedade é tão alto que a pessoa nem sequer consegue procurar ou ir a uma psicoterapia. A pessoa recebe alta do tratamento quando os sintomas diminuem e ela consegue retomar a sua vida normalmente.O tempo não faz com o TEPT passe, é preciso buscar ajuda para que a pessoa amenize o trauma e possa se sentir segura novamente.

24 de mai de 2010

3D Agora em casa!

Paola Guaraná

No último domingo, 23, a Redetv transmitiu, em sinal aberto, o primeiro programa do mundo em 3D: O Pânico na TV.

A emissora reuniu alguns convidados no Club A, onde instalou alguns televisores em 3D. A imagem falhou algumas vezes, mas ainda assim conseguiu passar a experiência para o telespectador.

Os apresentadores abusaram de gestos para mostrar os novos efeitos: apontaram o microfone para o telespectador, se dividiram em diferentes planos e as dançarinas chegaram a soltar bolhas de sabão em direção à tela.

A partir do começo dessa semana a emissora vai exibir todos os seus outros programas em 3D, incluindo eventos esportivos como as provas de automobilismo e as partidas de futebol do Campeonato Brasileiro da Série B.

Para usar dessa tecnologia, é preciso apenas ter uma televisão em 3D, assim como no caso de HD.

Outras emissoras como a Globo e a Bandeirantes já fizeram alguns testes de 3D em sua programação, mas nenhuma delas marcou uma data para estrear a tecnologia.

Já o mercado desses televisores ainda esta em fase de inicio. A Fnac, uma das primeiras lojas a anunciar a venda no Brasil, deve entregar as televisões à seus consumidores até o dia 15 de junho.

Link: Pânico em 3D bate novo recorde de audiência.



21 de mai de 2010

Ainda dá tempo


Gabriella Vareschi de Rosa


A Secretária Municipal de Saúde da cidade de São Paulo, informou que prorrogará a vacinação contra nova gripe até o dia 2 de Junho.

Essa vacina já vem sendo adotada desde do começo de Abril deste ano. E cada vez mais vem com ''prazo de validade'' novo.

Hoje essa vacina está disposta gratuitalmente para gestantes e pessoas de 30 a 39 anos, e quem quiser se vacinar que não esteja nesse meio, terá que pagar.

Mês passado estava aberta para pessoas de 20 a 29 anos.

A vacina na nova gripe era para ser encerreda nesta Sexta- Feira (21), mas como a Secretária afirmou que grupos das gestantes e pessoas com 30 a 39 anos foram os únicos que ainda não atingiram a meta estabelecida pelo Ministério da Saúde, que é vacinar 80% da população estimada em cada um dos grupos, então está sendo prorrogada novamente.

Agora paramos e pensamos, o porque as pessoas estão tão desinteressadas em sua própria saúde, sabendo que essa gripe pode levar até a morte.

O ser humano acha que nunca aconterá com ele essas coisas que vê na TV, que saem nos jornais, e é preciso vencer também as dúvidas sobre o tema e os boatos, que se espalharam pela internet acerca da vacinação


O Ministério da Saúde vem alertando e não é de hoje, e vem sempre dando uma segunda chanse para aqueles que insistem em simplesmente '' esquecer'' de ir a um posto e perder seu tempo por 5 minutos.


Então colocar a saúde em primeiro lugar as vezes, faz muito bem!

5 de mai de 2010

Pitada de INFORMAÇÃO

Para todo mundo chega o dia de mudar!
E para nós esse dia é hoje!
Poder opinar ainda é fundamental, mas agora queremos focar nosso objetivo em informar. Entretanto, ainda manteremos o nome Pitada de Opinião como um convite a você!
Queremos saber a sua opinião!
O que você pensa sobre os assuntos que abordamos, e mesmo sobre a forma como o fazemos!
A partir de hoje você, leitor, verá mais apuração de dados e informações sobre temas do nosso cotidiano.
Então sinta-se a vontade para dar a sua Pitada de Opinião!

29 de abr de 2010

TOC, TOC, TOC...


Gabriella Vareschi de Rosa



Antes de dormir, você costuma conferir se a porta de casa está realmente trancada? Pois isso indica que você é uma pessoa responsável. Mas tem gente que, em vez de conferir uma ou duas vezes, faz isso dezenas de vezes, tornando-se refém de um ritual que, se não for cumprido à risca, gera grande angústia.

Essas pessoas são vítimas de TOC (transtorno obsessivo-compulsivo), Toc pra quem não sabe, não é frescura e nem maluquice. É uma doença e, hoje em dia, quase todo mundo tem, nem que seja algo bem sutil. Mas em algumas pessoa isso se torna uma necessidade tão grande que a própria vítima pode considerar absurda, mas da qual ela não consegue se desvencilhar.

Existem dois tipos de sintomas: os obsessivos e os compulsivos. As obsessões são idéias persistentes. A preocupação excessiva com a sujeira é um exemplo. As compulsões são comportamentos repetitivos que podem estar ligados às obsessões.

Uma pessoa que, no plano das idéias, tem obsessão por limpeza, no plano das ações pode estabelecer a necessidade de lavar as mãos mais de cem vezes por dia devido ao receio de ser contaminado por micróbios, por exemplo.

"A pessoa tem consciência de que a repetição não adianta, mas fica angustiada se não cumprir o ritual", diz Marina Arnoni Balieiro, psicóloga do Hospital Edmundo Vasconcelos, da capital.

Alguns rituais, como organizar as roupas conforme a cor de cada peça, podem ser praticados sem que indiquem uma doença. Eles se caracterizam como distúrbio quando a medida é observada como uma necessidade –a vítima imagina que, se não cumprir rigorosamente o ritual, algo de grave vai acontecer a ele ou a uma pessoa próxima, por exemplo.

Eu confesso que tenho um pouco de TOC, aliás, acho que todos nós temos um pouco. Eu por exemplo eu odeio números pares,tenho fobia do “4″ e do “6″, não suporto chinelo virado e bato na madeira todas as vezes que penso/falo algo ruim, e fecho todas as portas de casa quando vou dormir.

Tá vendo alguma '' maniazinha'' é natural ter. Mas quando isso começa a se agravar dai acaba preocupando, porque isso acaba se repetindo fazendo com quem voce altere sua rotina. E o porque desse desencadeamento em casa pessoas? Ansiedade? Depressão? Estress? Tipo de cultura social e familiar? Pois é, são inúmeros fatores que até hoje não tem uma explicação definitiva e correta.

Mas ainda bem que hoje em dia existem tratamentos no qual já foi comprovado que a melhora é quase 100%.

Menos mal né?!