30 de mai de 2010

Um ponto de chegada, um lugar de memórias



crédito foto: Wikimedia

Angela Sanchez

O Memorial do Imigrante, um dos mais importantes pontos históricos e culturais da Zona Leste, preserva parte da mistura de origens que forma o brasileiro.
O grande prédio que hoje recebe visitantes, na Rua Visconde de Parnaíba, na Mooca, em seus primeiros momentos de existência tinha a função de receber os imigrantes que chegavam do porto de Santos à São Paulo. A Hospedaria dos Imigrantes começou a ser construída em 1886, já recebendo os primeiros imigrantes no ano seguinte, ainda inacabada, e sua construção foi concluída em 1888. Ao longo dos anos o prédio sofreu alterações em sua arquitetura, entretanto, seu projeto original de Antonio Martins Haussler, construído em forma de “E”, tinha capacidade de abrigar mais de mil imigrantes.
A Hospedaria, em geral, abrigava os imigrantes por um período de oito dias, que era o suficiente para que eles acertassem seus contratos de trabalho. A hospedagem, refeições e serviços médicos eram gratuitos. Em 1978, a Hospedaria recebeu seu último grupo de imigrantes, e em 1982, o conjunto arquitetônico foi tombado pelo Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Arqueológico, Artístico e Turístico (CONDEPHAAT). Quatro anos após é criado o Centro Histórico do Imigrante. E, finalmente, em 1998, é criado o atual Memorial do Imigrante.
O Memorial do Imigrante é um ponto de encontro para imigrantes e seus descendentes. Um atrativo para seus visitantes são as exposições permanentes e temporárias. Entre as permanentes estão a Fazendinha de Café e Casa do Colono, o Espaço Ecumênico Exposição: Café e Imigrantes, e a Sala da Navegação. Estas exposições apresentam um pouco da história do lugar e das pessoas que passaram por ali. O Memorial possui um grande acervo histórico com, fotografias, objetos e documentos; além de uma biblioteca.
Hoje, é possível pesquisar o acervo do museu para encontrar os registros de chegada e saída dos imigrantes, basta ter os dados da pessoa para usar um dos terminais de consulta disponíveis no museu. A professora Marcia Rosely, pesquisou e achou antepassado. “Meu avô Matheus veio da Itália ainda menino e a gente não sabia nada muito bem sobre isso, procurei ele, só por curiosidade, e fiquei muito feliz quando eu achei. É bom a gente poder aprender mais sobre as pessoas que deram origem à nossa família, e aprender mais sobre aquelas pessoas especiais que já não estão mais aqui”, declara ela.
Para celebrar a mistura de origens que compõe a cultura brasileira, todo ano há um evento, que no ano passado chegou a sua 14ª edição, a Festa do Imigrante. Geralmente realizada em dois finais de semana, o objetivo da festa é mostrar a diversidade de culturas e as características de cada país. São feitas apresentações de danças e manifestações culturais características de cada país, além das tradicionais barracas de comidas típicas.
A festa já tem um público fiel. “Ano passado foi a terceira vez que eu fui na festa. Eu adoro. É muito alegre e a gente se diverte bastante. É interessante ver as danças e as pessoas vestidas com roupas típicas. Isso além das comidas, tem tanta opção que eu nunca sei o que escolher” diz Rosa Maria.

Memorial do Imigrante - Rua Visconde de Parnaíba, 1316, Mooca - São Paulo - SP
Tel.: (11) 2692.1866
Ingressos: R$ 4,00 a inteira (entrada gratuita no último sábado do mês)
Aberto: De terça a domingo (inclusive aos feriados).
Horário: 10h às 17h

25 de mai de 2010

Assombrados pelo medo

Angela Sanchez


Passar por uma situação de ameaça à vida ou a integridade física; isso é o necessário para desencadear o chamado TEPT (Transtorno de Estresse Pós-Traumático), situações como essas estão cada vez mais presentes no cotidiano do mundo. O TEPT é reconhecido desde o século XIX, mas só recebeu esse nome em 1980, quando a Americam Psychiatric Association o acrescentou à terceira edição do Diagnostic and Statistical Manual of Mental Disorders (DSM-III), ele foi uma tentativa de entender o que acontecia com os veteranos do Vietnã.
Um trauma é um acontecimento inesperado e ameaçador que provoca mudanças psicológicas no indivíduo, tal acontecimento pode ser caracterizado por um assalto, estupro, sequestro, desastres naturais ou acidentes em geral. Após uma situação de trauma a pessoa pode desenvolver sintomas como lembranças intrusivas, medo exagerado, dificuldades com sono, hipervigilância, reação de susto aumentada, querer evitar lugares que lembrem o trauma, embotamento afetivo – isto é dificuldade de se expressar – entre outros. São estes os sintomas que caracterizam o TEPT.
Por vezes, esse transtorno pode ser confundido com o transtorno do pânico, definido como crises recorrentes de forte ansiedade ou medo, ou com a agorafobia, comportamento onde se evita lugares ou situações onde o escape seria difícil ou embaraçoso, geralmente está relacionada ao transtorno do pânico. Mas o professor da Facudade de Psicologia da FMU, e um dos criadores do Foccus – Núcleo de Psicologia Aplicada, que atende a vítimas de violências, Othon Vieira Neto explica que a principal forma de diferenciá-los é a existência de uma situação de perigo desencadeante.
O TEPT traz sofrimento psicológico muito intenso e afeta outras pessoas da família e que convivem com a vítima. O indivíduo se isola e busca não sair de lugares em que se sente seguro. “O alcoolismo e o uso de drogas é usado por muitos como uma sendo uma estratégia para amenizar o sofrimento dos sintomas” alerta a psicóloga e colaboradora do Foccus Louisanne Sennyey Sanchez. “Deixar a pessoa falar sobre o acontecimento e seus sentimentos”, essa é a recomendação de Othon para aqueles que cercam uma pessoa com TEPT.
Para tratar esse transtorno recorre-se a psicoterapia, sendo uma neurose diferente das outras deve ser tratada em separado. Utiliza-se a técnica do esgotamento da lembrança traumática da pessoa uma vez que, segundo Othon, “quando a situação passa a ter um sentido e é integrada em uma cadeia associativa, a lembrança permanece, mas pára de trazer sofrimento”. A farmacoterapia é utilizada quando o nível de ansiedade é tão alto que a pessoa nem sequer consegue procurar ou ir a uma psicoterapia. A pessoa recebe alta do tratamento quando os sintomas diminuem e ela consegue retomar a sua vida normalmente.O tempo não faz com o TEPT passe, é preciso buscar ajuda para que a pessoa amenize o trauma e possa se sentir segura novamente.

24 de mai de 2010

3D Agora em casa!

Paola Guaraná

No último domingo, 23, a Redetv transmitiu, em sinal aberto, o primeiro programa do mundo em 3D: O Pânico na TV.

A emissora reuniu alguns convidados no Club A, onde instalou alguns televisores em 3D. A imagem falhou algumas vezes, mas ainda assim conseguiu passar a experiência para o telespectador.

Os apresentadores abusaram de gestos para mostrar os novos efeitos: apontaram o microfone para o telespectador, se dividiram em diferentes planos e as dançarinas chegaram a soltar bolhas de sabão em direção à tela.

A partir do começo dessa semana a emissora vai exibir todos os seus outros programas em 3D, incluindo eventos esportivos como as provas de automobilismo e as partidas de futebol do Campeonato Brasileiro da Série B.

Para usar dessa tecnologia, é preciso apenas ter uma televisão em 3D, assim como no caso de HD.

Outras emissoras como a Globo e a Bandeirantes já fizeram alguns testes de 3D em sua programação, mas nenhuma delas marcou uma data para estrear a tecnologia.

Já o mercado desses televisores ainda esta em fase de inicio. A Fnac, uma das primeiras lojas a anunciar a venda no Brasil, deve entregar as televisões à seus consumidores até o dia 15 de junho.

Link: Pânico em 3D bate novo recorde de audiência.



21 de mai de 2010

Ainda dá tempo


Gabriella Vareschi de Rosa


A Secretária Municipal de Saúde da cidade de São Paulo, informou que prorrogará a vacinação contra nova gripe até o dia 2 de Junho.

Essa vacina já vem sendo adotada desde do começo de Abril deste ano. E cada vez mais vem com ''prazo de validade'' novo.

Hoje essa vacina está disposta gratuitalmente para gestantes e pessoas de 30 a 39 anos, e quem quiser se vacinar que não esteja nesse meio, terá que pagar.

Mês passado estava aberta para pessoas de 20 a 29 anos.

A vacina na nova gripe era para ser encerreda nesta Sexta- Feira (21), mas como a Secretária afirmou que grupos das gestantes e pessoas com 30 a 39 anos foram os únicos que ainda não atingiram a meta estabelecida pelo Ministério da Saúde, que é vacinar 80% da população estimada em cada um dos grupos, então está sendo prorrogada novamente.

Agora paramos e pensamos, o porque as pessoas estão tão desinteressadas em sua própria saúde, sabendo que essa gripe pode levar até a morte.

O ser humano acha que nunca aconterá com ele essas coisas que vê na TV, que saem nos jornais, e é preciso vencer também as dúvidas sobre o tema e os boatos, que se espalharam pela internet acerca da vacinação


O Ministério da Saúde vem alertando e não é de hoje, e vem sempre dando uma segunda chanse para aqueles que insistem em simplesmente '' esquecer'' de ir a um posto e perder seu tempo por 5 minutos.


Então colocar a saúde em primeiro lugar as vezes, faz muito bem!

5 de mai de 2010

Pitada de INFORMAÇÃO

Para todo mundo chega o dia de mudar!
E para nós esse dia é hoje!
Poder opinar ainda é fundamental, mas agora queremos focar nosso objetivo em informar. Entretanto, ainda manteremos o nome Pitada de Opinião como um convite a você!
Queremos saber a sua opinião!
O que você pensa sobre os assuntos que abordamos, e mesmo sobre a forma como o fazemos!
A partir de hoje você, leitor, verá mais apuração de dados e informações sobre temas do nosso cotidiano.
Então sinta-se a vontade para dar a sua Pitada de Opinião!